Pelo fim da falta de amor que nos prende
Cartas

Pelo fim da falta de amor que nos prende

Por em 11 de novembro de 2014

Para ler ouvindo:

 

Hoje eu não consegui dormir. Fechei os olhos e criei milhares de histórias pra ver se o sono vinha ao meu encontro e me levasse dessa tortura e angústia dentro de mim.

Eu não consigo parar de pensar em você. Eu não consigo parar de olhar pra você. Eu não consigo parar de sonhar com você. E toda vez que eu fecho os olhos na esperança de te esquecer, eu morro de medo de te encontrar em mais uma das minhas fantasias pobres de te prender aqui comigo.

Não é amor, não é carência e muito menos paixão descontrolada, mas alguma coisa ainda me prende à você. Às vezes eu tenho a sensação de que no meio do caminho a gente deixou alguma coisa pra trás. E essa procura infindável de encontrar os porquês me tira o sono, me tira a paz e a sanidade que eu carrego comigo.

Então eu levantei, peguei o computador e resolvi escrever. Talvez tentar me desculpar por erros que eu nem sei se cometi ajude a arrebentar de vez esse fio, ou falta de amor, que nos prende.

Coração fechado tem mania de se apegar a quem oferece ombro amigo quando a gente precisa, então desculpa por ter gostado tanto da sua companhia, dos seus beijos e do seu carinho.

Vê se me entende, quando é bom a gente quer mais, e nessas horas a razão fica em último lugar. Depois de ter tomado tantas doses de você, eu acho que me viciei. Você foi um daqueles vícios que enlouquecem lentamente.

E como todo dependente não quer perder sua fonte de adrenalina, me desculpa por ter ficado tão brava quando você foi embora. Só quando a gente recupera a sobriedade é que percebe o quanto o vício faz mal. O vício, não você, que isso fique bem claro.

Desculpa por ter ficado tão perto quando devia me afastar e por ter me afastado quando devia ficar perto. É que tinha uma montanha-russa com loopings infinitos dentro de mim e eu não sabia bem ao certo quando tudo ficava de ponta-cabeça.

Desculpa por ter te odiado. E eu te odiei tanto. Mas ódio só faz mal pra quem sente, então talvez eu devesse pedir desculpas a mim mesma por isso.

E por fim, desculpa por me desculpar, sei que nada disso vai apagar nosso passado e fazer com que o agora fique menos conturbado. Mas eu me sinto um pouco melhor, menos sobrecarregada e com o coração mais calmo. Quem sabe agora, com todos as vírgulas e pontos finais em cada lugar, o fio finalmente se desprenda da gente e voe para outros lugares.

 

Imagem do post: Tumblr

TAGS
VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR
azul-royal
Azul Royal

3 de maio de 2016

promessas-mindinho
Promessas de mindinho

21 de abril de 2016

amor-a-dois
Amor a dois

14 de abril de 2016

1 Comentário
  1. Responder

    Flavia

    15 de novembro de 2014

    John Mayer!!! amooooo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Brasil

Somos um blog sobre relacionamentos, desencontros da vida e situações do acaso. Mas não espere encontrar a solução para os seus problemas em nossos textos. Não somos donos de divãs, e nem ousamos ser, mas somos todos ouvidos se você quiser compartilhar suas histórias, seus pensamentos e, quem sabe, um pouquinho da sua vida. Esperamos que você curta cada linha que a gente escrever, e se você parar para refletir um pouco sobre elas, já valeu a pena ter encontrado você por aqui. Seja bem-vindo!

CATEGORIAS
CURTA NOSSA PÁGINA
Receba por email

Cadastre o seu e-mail e receba conteúdo exclusivo do blog, dicas e acompanhe nossas atualizações.


@MEUSDESENCONTROS
ARQUIVOS